O envelhecimento da população

data 23 de fevereiro de 2024

Dentro de cinco anos, população idosa baterá a marca de 55 milhões e precisamos nos preparar para isso.

No Brasil, hoje temos mais de 30 milhões de idosos e dentro de cinco anos serão mais de 55 milhões. A população idosa é pouco atendida pelas políticas de saúde pública. Não há o incentivo à prevenção, que garantiria o bom envelhecimento da população, e o quadro ainda é agravado pelas desigualdades sociais.
Assim, nos resta incentivar o cidadão para que cuide da própria saúde ao longo da vida, apostando em prevenção e bem-estar. A estratégia é estimular a alimentação balanceada, sono de qualidade, prática de atividade física e controle de doenças como hipertensão e diabete.
Pessoas negras e indígenas, de famílias de baixa renda e aquelas em situação de rua não conseguem envelhecer da mesma forma. A saúde pública precisa estabelecer o relacionamento com o paciente antes de ele precisar tratar a doença. Só assim será possível planejar e coordenar o atendimento.
E o cuidado deve começar na gestação. Os três primeiros anos de vida compõem a fase em que o cérebro mais se desenvolve. Se a gestação e a primeira infância não forem bem atendidas por políticas governamentais, o número de pacientes com demência vai aumentar violentamente. O declínio cognitivo é um dos maiores medos associados ao processo de envelhecimento e o fator que mais previne contra a demência é a alta escolaridade, que resulta numa reserva cognitiva.
O indivíduo que prepara o cérebro ao longo da vida será capaz de combater as doenças que se aproveitam do envelhecimento para se desenvolverem. A demência começa antes nas populações em situação de vulnerabilidade de países mais pobres.
A mensagem principal é que, quanto mais cedo nossos governos zelarem por suas populações, melhor. Enquanto isso, cada um deve começar a se preparar para a velhice e nunca é tarde para isso. O Brasil possui hoje cerca de dois mil geriatras titulados pela Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia. A quantidade necessária de especialistas para cuidar dos atuais idosos é de 28 mil geriatras. Estamos ainda muito longe do ideal.

Veja também

Desenvolvido por AUIN Tecnologia