Rede Nossa: Apae de Jaraguá do Sul inaugura o centro de reabilitação 'Atitudes do Bem'

Por: Revista Nossa Foto: DIVULGAÇÃO
Compartilhe

A Apae de Jaraguá do Sul tem como compromisso buscar o que há de mais moderno em métodos e tecnologias. Com a evolução científica no ramo da saúde, a instituição viu a necessidade de implementar nos atendimentos de fisioterapia métodos que proporcionam bons resultados tanto na área motora como cognitiva e social. A Entidade ofertou aos usuários nos últimos anos o atendimento de hidroterapia que é um método que traz bons resultados no atendimento à pessoa com deficiência. Uma piscina que no decorrer dos últimos dois anos apresentou problemas que financeiramente se tornou insustentável para a entidade.

Neste período poucos atendimentos foram realizados principalmente em momentos de baixa temperatura em que a piscina não chegava a aquecer o suficiente para realizar o atendimento, além disso, este método permite realizar um atendimento por vez reduzindo o número de usuários beneficiados com este espaço. Foi pensando em ofertar métodos de atendimento a um número maior de usuários aproveitando o espaço da piscina de forma mais produtiva e moderna que a equipe técnica desenvolveu o projeto do “Centro de Reabilitação”. Em um único espaço os profissionais podem trabalhar diversos métodos de atendimento: fisioterapia no solo, psicomotricidade, treino locomotor e pilates. Estes dois últimos são os novos métodos de atendimento ofertados pela entidade a partir deste mês.

O Centro de Reabilitação neurofuncional, idealizado pela fisioterapeuta Elaine Souza e uma equipe técnica, tem como objetivo desenvolver, aprimorar e reabilitar funções motoras. Foi desenvolvido para possibilitar aos nossos usuários uma prática baseada em evidências científicas e com isso auxiliar em seu desenvolvimento. O espaço conta com uma esteira adaptada e suporte de peso parcial para estimular e/ou aprimorar a marcha. O Treinamento Locomotor é uma terapia para crianças e adultos que possuem alguma dificuldade ou alteração da marcha devido sequelas neurológicas como: paralisia cerebral, síndrome de Down, mielomeningocele, traumatismo cranioencefálico (TCE), entre outros. Esse treinamento permite o alívio do peso da criança ou adulto, facilitando o treino de marcha com alinhamento adequado e maior eficiência. Uma possível explicação neurofisiológica para essa resposta motora seria que o movimento contínuo da esteira e a repetição das passadas poderia estimular os circuitos neurais de controle da locomoção.

Além da esteira, o centro conta com um estúdio de pilates completo, com o objetivo proporcionar uma variada gama de estímulos para que as diferentes partes do corpo trabalhem ao mesmo tempo em sincronia, buscando a melhora da propriocepção do usuário, estimulando de maneira lúdica e divertida o prazer por se movimentar. O desafio deve ser constante, variando as posições do corpo no espaço. As limitações de movimento, os encurtamentos, os diferentes graus de tônus muscular e fraqueza influenciam no repertório de exercícios, adaptando a terapia para cada usuário. Assim o pilates promove a melhora do alongamento e a mobilidade das pessoas com deficiência o que os ajudam no desempenho das atividades da vida diária. Neste centro são atendidos usuários de todas as idades, matriculados na entidade e sendo auxiliados ao máximo em sua qualidade de vida.

Ajuda da Malwee e voluntariado
Pensando em propagar atitudes do bem, a Malwee criou a campanha #atitudesdobem para que a comunidade pudesse conhecer e se engajar com o trabalho de ONGs incríveis que vem atuando em todo o Brasil. A campanha se iniciou no final de 2019 e para apoiar basta cadastrar a etiqueta de produtos das coleções ‘Alto Verão’ e ‘Celebration’ da marca Malwee no site e escolher a ONG que a pessoa pretende ajudar. A doação foi por conta do Instituto Malwee e totalizou R$ 80.550,00 que foram investidos no projeto “Centro de Reabilitação” que recebeu o nome “Atitudes do Bem”. O recurso foi utilizado para adequação do ambiente, aquisição do equipamento de Pilates e da Esteira Adaptada e na capacitação da equipe no método: treinamento locomotor.

Para que o projeto fosse realizado na sua totalidade outros recursos financeiros foram utilizados, como recursos oriundos da 2º Vara do trabalho: R$ 4.999,86 utilizados para a adequação do ambiente; Recursos do Convênio com a Prefeitura de Schroeder utilizados na aquisição de materiais de fisioterapia e recursos do convênio com a Prefeitura de Jaraguá do Sul e Corupá utilizados também na adequação do ambiente.

Além dos recursos financeiros a Apae contou com o voluntariado de pessoas que fizeram a diferença na construção e execução do projeto: A Arquiteta Emanuele Schmitt de Oliveira que desenvolveu o projeto da reforma do ambiente; Sr. James Jonson Garcia, pai do usuário Guilherme Garcia, que realizou a montagem do equipamento; empresa Kamer Cargo Transportes que prestou serviço voluntário de frete da esteira que veio de Goiás e o Sr. Fernando Engelmann que desenvolveu a logo do centro de reabilitação.

Veja também

Rede Nossa: Naturale é a opção perfeita para quem busca adotar um estilo de vida saudável com produtos de primeira linha
Loja já é referência em produtos naturais em Jaraguá do Sul
Rede Nossa: Com tecnologia de ponta, Clínica Dr. Eduardo Bornhausen Demarch vem se destacando no cenário catarinense
Dr. Eduardo trouxe o conceito das grandes metrópoles para jaraguaenses que buscam uma repaginada no visual
Rede Nossa: Kelly Pianezer, fotógrafa da Dek Fotografia, precisa da sua ajuda após sofrer acidente de carro
Devido à pandemia, ela teve de se reinventar como representante comercial e agora não pode se locomover
Coluna do Moa - 22 de outubro
Pelo o meu fio vermelho fiquei sabendo que na segunda-feira um candidato a vereador, prevendo não ter plateia para aplaudi-lo no encontro promovido por ele, providenciou...
Rede Nossa: Joinville anuncia nova data para a volta às aulas nas redes municipal e privada
O prefeito Udo Döhler, que havia se mostrado cético com a retomada das aulas em 2020, ainda que seja defensor do retorno, alega que é preciso oferecer oportunidades para as famílias que desejam a volta dos filhos às salas de aula