Pesquisa de preços: o que aumentou e o que diminuiu em um ano

Por: Revista Nossa Foto: Divulgação
Compartilhe

Mensalmente a agência do Serviço de Proteção ao Consumidor (Procon) de Jaraguá do Sul divulga sua pesquisa de preços relacionadas a produtos da cesta básica, combustíveis, produtos de limpeza e de higiene pessoal. Normalmente por ser o mês de retomada do trabalho e volta às aulas depois do período de férias escolares e Carnaval, março é considerado para muitos economistas como o primeiro mês útil do ano. Sendo assim, o órgão divulga um comparativo das pesquisas realizadas neste período em relação a 2021, levando em conta sempre o menor preço constatado pelos técnicos do Procon. Uma das constatações foi o aumento do preço médio dos 13 itens da cesta básica, que tiveram uma elevação de 36,88% nos últimos 12 meses.
O grande “vilão” deste aumento foi o preço do tomate. Em março de 2021, um quilo deste alimento era comercializado a R$ 0,99. Um ano depois, a mesma quantidade do produto é vendida a R$ 4,49, ou seja, um aumento de 353%. Em segundo lugar deste ranking aparece o pão francês (1 kg), que dobrou de preço de um ano para outro, subindo de R$ 3,99 para R$ 7,98. Itens como café e batata também apresentaram elevação superior a 80%. Porém, o quadro também apresentou aspectos positivos ao consumidor. Os preços do arroz e do feijão, itens comuns na cozinha brasileira, apresentaram redução de 20% e acima de 8% respectivamente em Jaraguá do Sul.

Combustíveis – Já o valor dos combustíveis teve uma majoração média de 32% em 12 meses no município. Destaque para o preço do Gás Natural Veicular GNV, que teve um aumento perto de 53%, seguido pelo diesel S10 (43,39%) e o diesel S500 (35%) nos primeiros lugares. Gasolina comum, aditivada, álcool veicular e o gás de cozinha registraram aumentos médios de 30%.

Produtos de limpeza – Com base na pesquisa de menor preço do Procon, também foi constatado que produtos de limpeza, como água sanitária (recipiente de 1 litro) e sabão em pó (1kg) tiveram redução de preço em um ano. O primeiro item baixou seu custo em 1,79%, enquanto o preço do segundo teve uma diminuição mais acentuada, em torno de 7%. Já produtos como lustra móveis e esponjas de aço (pacote de 60g) apresentaram as maiores altas, com 39% e 33,6% respectivamente.

Higiene pessoal – Dos quatro pilares analisados pelas pesquisas do Procon, o que registrou mais reduções de preço foi o que trata de higiene pessoal. Enquanto itens como absorvente feminino e condicionador capilar tiveram diminuição média de 6% em seus preços, produtos como creme dental e desodorante rollon registraram uma baixa ainda mais acentuada, superior a 10%. Na contramão deste panorama ficaram o fio dental (39%) e a escova de dente (32%).

Dicas - Para o coordenador do Procon em Jaraguá do Sul, Ronnie Lux, o comparativo, a exemplo das próprias pesquisas, serve como alerta para o consumidor que busca economia e melhor preço nas suas compras do dia a dia. “No caso de frutas e verduras, minha dica é que as pessoas sempre procurem pesquisar produtos da estação, que normalmente estão com o preço mais baixo. Já na questão dos outros produtos procurar marcas alternativas das mais conhecidas”, aconselhou.

Veja também

Vamos falar sobre vidros?
São tantas as opções que muitas vezes o cliente pode não saber o que fazer no momento da escolha.
Asfaltamento da Rua 13 de Maio deve continuar em breve
Empresa responsável pelo novo trecho já foi conhecida por meio de licitação.
Central de Imunização do Centro fecha mais cedo amanhã
O motivo é a capacitação de rotina da equipe do posto.
Vôlei jaraguaense carimba o passaporte para a Olesc
Time venceu todos os jogos da etapa regional por três sets a zero e passou para a próxima fase.
Jaraguá promove evento LGBTQIA+
Encontro ocorreu no último sábado e contou com diversos serviços e apresentações.