Nath Mendes: esbanjando beleza e conhecimento sobre nossos pets de estimação

Por: Charles Siemeintcoski Foto: Marcelo Luis e Divulgação
Compartilhe

A veterinária paulista Nathali Mendes (ou simplesmente Nath Mendes), que também marcou presença em terrinhas jaraguaenses, se considera uma pessoa tímida, porém esbanja simpatia por onde passa. Filha de mineiros, formada em medicina veterinária pela primeira turma da Universidade Metodista de São Paulo, em 2001, e especializada em clínica e cirurgia de pequenos animais, a médica veterinária aceitou a proposta da Revista Nossa para bater um papo sobre os cuidados que os tutores devem ter com seus pets.

Revista Nossa - Uma pergunta mais intimista. Considera-se mais introvertida ou extrovertida?

Nath Mendes - Considero-me uma mulher tímida, porém muito simpática com todos. Sempre estou sorrindo e faço questão de tratar todas as pessoas muito bem. Respeito e educação são imprescindíveis. Estudei muito e com muito esforço e ajuda de meus pais terminei de construir minha clínica no ano de 2007, quando foi inaugurada. Sempre realizei atendimentos clínicos, internações e cirurgias.

Nossa - Já morou em terras jaraguaenses?
Fui pra Jaraguá do Sul com a minha filha quando ela tinha 20 dias de idade, em 2013. Mas eu alternava viagens entre São Paulo e Jaraguá. Voltei ano passado para Sampa. Fui proprietária de uma clínica em São Paulo, mas abdiquei da mesma ao mudar-me para Jaraguá do Sul. Atualmente voltando a SP nesta época pandêmica em que nos encontramos e por ter uma filha de sete anos optei por passar mais tempo com ela, atuando como autônoma e focando em novos estudos.

Nossa - Quais as principais orientações a serem dadas aos tutores de pets que buscam orientação com você?

O que enfatizo aos tutores de meus queridos pacientes e dedico muito tempo em minhas consultas é com relação aos cuidados diários. A primeira consulta é sempre a mais importante. Perco bastante tempo explicando que tudo isso é necessário! Vamos começar pela vermifugação inicial do filhote. Oriento a administração do vermífugo em três doses diárias nesta fase inicial. Iniciando aos 30 dias de vida. Repetir estas três doses diárias novamente após 15 dias. E depois, mensal, até o sexto mês de idade. Após este período, recomendo a vermifugação semestral. Lembrando que o vermífugo deve ser de uso veterinário e a dose recomendada depende do peso do animal. Seu amigo veterinário sempre pesará o animal para a prescrição.

Nossa - E quanto às vacinas?
As vacinas devem se iniciar aos 45 dias de idade. A principal delas (e imprescindível) é a V8 ou V10 para os cães. Para os gatos, a quádrupla felina. Aplicada em três doses com intervalo de 21 dias ou 30 dias. Só após este esquema vacinal seu animal poderá passear na rua com tranquilidade. Antes disso, não!

Nossa - É imprescindível que perguntemos sobre os pets e os cuidados no verão.
Quanto ao verão, um clima quente e maravilhoso, é importante não se esquecer dos cuidados básicos como proporcionar água sempre disponível, limpa (filtrada se possível) e fresca (não esqueça de lavar os potes de água e comida todo dia e trocar a água mais vezes ao dia, se necessário). Importante também nunca deixar comida de noite no pote se seu animal ficar no quintal. Isso pode chamar “amiguinhos” roedores. A comida tem que ter hora e o prato retirado após a refeição. Cuidados redobrados, por exemplo, ao caminhar com seu pet, uma vez que as altas temperaturas poderão queimar os chamados “coxins”.

Nossa - E quando se tem em casa a companhia entre amigos felinos e caninos, como se faz?
É muito comum o cão querer comer a comida do gato por ser mais palatável. Mas o contrário pode trazer sérios problemas para o seu gato a longo prazo. É bom ficar de olho!

Nossa - E quanto aos chamados “agrados”, devem ser estimulados?
Os “agrados” podem ser oferecidos como recompensa por bom comportamento e devem ser específicos para a espécie. Liberadas como agrado as verduras, leguminosas e algumas frutas, com exceção das ácidas.

Nossa - E quantos aos famosos banhos?
O importante, seja no verão ou inverno, é não dar banhos frequentes em seu animal. Uma vez por semana é suficiente e utilizando produtos veterinários. No inverno podemos espaçar para 15 dias. Não esqueça de sempre limpar os ouvidos de seu pet após o banho com uma solução otológica de higiene específica para cães e gatos. Pois caso tenha entrado um pouco de água no conduto auditivo, o que não é bom, esta poderá ser removida, evitando assim as tenebrosas otites (infecções nos condutos auditivos).Esta limpeza também se faz necessária para retirar o excesso de cerúmen dos condutos.

Nossa -  E os passeios de carros que os amigos pets gostam de dar, tem alguma proibição?
Sobre o passeio com a cabeça para fora da janela do carro que seu amigão gosta de dar, ressalte-se que isso pode favorecer a instalação de uma otite também. É bom evitar. Além do que, é lei e para a segurança de todos deve-se usar o cinto de segurança para animais. Como digo sempre, informação e prevenção é tudo. E não vacile. Notou qualquer alteração na saúde ou comportamento de seu melhor, leve-o ao seu médico veterinário de confiança. Saúde para todos nós e nossos amiguinhos peludos.

 

Veja também

Rede Nossa: Bolsonaro zera PIS e Cofins do diesel e do gás de cozinha
Medidas foram publicadas em edição extra do Diário Oficial.
Rede Nossa: Mulher apanha do marido mas diz a policiais que está tudo bem
Esposa deixou barato, mas a PM não deixou por menos.
Rede Nossa: Polícia intervém em briga de dois cidadãos e encontra duas armas de fogo prontas para meter bala
Discordância teria sido motivada pelas enxurradas das últimas 48 horas que estaria prejudicando a residência de um dos envolvidos.
Rede Nossa: Defesa Civil de Guaramirim segue registrando deslizamentos de terra no município
Até o momento foram registrados mais de 170 milímetros de chuva num acumulado de três dias.
Rede Nossa: Mãe com Covid-19 é entubada um dia após dar à luz trigêmeos em SC
Carolina Gotardo segue internada, mas apresenta melhoras, segundo marido, que visitou os filhos pela 1ª vez na segunda-feira:
Rede Nossa: Mamonas Assassinas: 25 anos após tragédia
Integrantes morreram em acidente de avião em 2 de março de 1996, no auge do sucesso. Veja quais são as músicas do grupo mais ouvidas hoje, segundo o Spotify.