Cirurgia plásticas em ex- obesos

Por: Estética - Por Dr. Rodrigo Agacy e Dra. Ana Paula Passini
Foto:
Compartilhe

 

 

CIRURGIA PLÁSTICA EM EX-OBESOS

Nos dias atuais, o estilo de vida da população tem elevado o número de pessoas obesas e a obesidade mórbida se tornou um problema de saúde pública. Com a evolução das técnicas cirúrgicas para redução do peso, os pacientes têm grande perda ponderal em um curto espaço de tempo. Estes procedimentos têm suas vantagens, mas geram uma flacidez importante devido à perda da elasticidade da pele. Isto varia de indivíduo para indivíduo, dependendo da quantidade de peso perdido, da velocidade dessa perda e do tipo de pele, resultando num excesso de pele em várias áreas do corpo, como abdome (“abdome em avental”), mamas, braços, coxas, dorso e glúteos. Após o paciente estar com o seu peso estabilizado por no mínimo seis meses e apresentar perda de peso maior que 75% do excesso pré-estabelecido, ele passa a ser um candidato a realizar uma cirurgia plástica reparadora.

Como os procedimentos cirúrgicos são extensos, estes pacientes devem passar por uma avaliação e exames pré-operatórios rigorosos, pois podem apresentar anemia importante e deficiência nutricional, sendo geralmente necessária a reposição de vitaminas e ferro.


A cirurgia plástica evoluiu muito nos últimos anos devido ao aumento da quantidade de pacientes ex-obesos e da pesquisa visando a melhora nos resultados alcançados.


A dermolipectomia de abdômen, de coxas e mamoplastias com ou sem implantes de silicone, são as cirurgias mais realizadas, seguidas pela dermolipectomia dos braços (braquioplastia) e lifting de face. Pode ser realizada, em casos específicos, a chamada torsoplastia que é uma cirurgia que permite ao cirurgião melhorar a flacidez da região dorsal e ao mesmo tempo a flacidez da região glútea, associada a cirurgia abdominal.


Como toda cirurgia que remove grandes quantidades de pele, as cicatrizes são extensas, mas são bem toleradas pelos pacientes, pois ficam localizadas em áreas não expostas. Normalmente um paciente ex-obeso necessita de mais de uma cirurgia, mas não é aconselhável a combinação de vários procedimentos grandes num mesmo tempo cirúrgico.


O resultado final é a melhora da autoestima o maior conforto com o uso das roupas no dia-a-dia e, a consequente melhora na qualidade de vida dos pacientes

 

QUER SABER MAIShttps://www.agacyepassini.com.br/

Veja também

Coluna do Moa deste sábado
Um empresário caixa alta da city, depois de ter pulado a cerca vária vezes, ter sido...
Coluna do Moa desta sexta-feira
Aquela figurinha bizarra e arrogante que sequer sabia falar e não disse...
Cresce o movimento nas farmácias SUS do município
No mês de junho mais de mil atendimentos foram registrados ao dia.
Sancionada Lei que cria sistema eletrônico de registros públicos
Principal intenção é permitir que atos e negócios jurídicos sejam registrados e consultados eletronicamente.
Coluna do Moa desta quinta-feira
Está rolando um love entre dois casadinhos da city que não vai