Casa Duran: sonhos sob medida

Por: Priscilla Millnitz Pereira Foto: Ivan Toffol
Compartilhe

Uma rotina desafiadora e apaixonante. É assim que Jair José Zaniz Junior descreve o cotidiano frente ao Grupo Duran, que em pouco mais de uma década saiu da pequena sala da zona Sul de Joinville para se tornar uma das principais marcas de móveis sob medida da região, com duas unidades na em Joinville, em São José (Grande Florianópolis) e, mais recentemente, em Jaraguá do Sul, onde aposta em um novo conceito e público, oferecendo projetos e produtos de altíssimo padrão.

“Gosto de fazer parte da vida das pessoas, sejam clientes ou colaboradores. É extremamente gratificante ver o projeto que eles sempre sonharam saindo do papel e transformando suas casas em verdadeiros lares”, salienta. O curioso é que nem sempre foi assim. Junior Duran, como é mais conhecido, passou 12 anos de sua vida trabalhando na indústria sem sequer imaginar que levava jeito para o comércio e o trato com as pessoas. Com apenas 13 anos de idade arrumou emprego no ramo metalmecânico e construiu carreira lá.

O próprio Junior reconhece que poderia ter passado a vida inteira nessa área não fosse uma inesperada demissão o tirar da zona de conforto. Ao contrário do que muitas pessoas fariam, decidiu que de forma alguma ficaria parado esperando algo bom acontecer na sua vida e foi imediatamente atrás de novos desafios. “Eu saí de casa muito cedo. Fui obrigado a amadurecer rápido e logo pensei em uma solução para aquele ‘problema’”, relembra.

Algumas memórias e um bom contato o ajudaram a dar o pontapé inicial no novo negócio. Ainda na infância, quando tinha seus nove anos de idade, a casa de Junior ficava ao lado de uma marcenaria e o filho do dono era um grande amigo. O agora empresário lembra de ter passado várias tardes brincando no local, ajudando a carregar serragem para o pai do garoto e observando o ofício. Calhou ainda que um tio da sua esposa tinha loja de móveis em Brusque e ele trabalhou durante três meses de graça no intuito de aprender o funcionamento do comércio para abrir sua própria loja.

“Eu nunca havia pensado em empreender, mas decidi, no momento em que saí daquela empresa, que não queria mais permanecer na indústria. Então as peças foram se encaixando, eu vi que levava jeito para o comércio e abri minha primeira loja”, explica. Exatos quatro meses e 12 dias depois, a Duran Móveis Sob Medida abriu suas portas em um espaço de 100 metros quadrados. Ao lado de Junior, somente um funcionário e grande amigo seu.

 

Negócio de risco

Mesmo sem experiência, Junior Duran não teve receio de investir todo o seu dinheiro no projeto. Tanto que no exato instante da inauguração o caixa estava zerado e o pequeno show room sem nenhum cliente. Era hora de pensar estratégias de mídia e o destino resolveu dar mais uma mãozinha. Graças à influência de um familiar, o empreendedor conseguiu valiosos minutos em um programa de rádio para falar sobre o novo negócio. O ano era 2011 e ele não nega que se surpreendeu com a força do veículo.

No dia seguinte ao anúncio, 12 clientes ligaram solicitando orçamento. Junior não recorda exatamente quantos desses fecharam negócio, mas salienta que o resultado foi muito positivo. Daí pra frente as coisas começaram a deslanchar. Com dinheiro em caixa ele pode respirar um pouco mais aliviado e, em menos de dois anos, o espaço ficou pequeno e a Duran se mudou para um prédio maior, com mais que o dobro de área construída.

Em 2015 veio a loja em São José, na grande Florianópolis e em 2019 Joinville ganhou a Hanna Móveis Planejados. Parte do Grupo Duran, o espaço foi pensado para seguir atendendo o público que contribuiu para o nascimento e crescimento da empresa – a classe C –, enquanto a Casa Duran em si dava início a uma caminhada rumo a outro foco: atender o público A com soluções para toda a residência, comércio ou para empresas com os móveis sob medida, a linha de móveis soltos e móveis para escritório, podendo solucionar tudo relacionado ao mobiliário.

Mudança de foco e novos desafios no caminho

Lidar com algumas situações teve importância fundamental na  formação profissional de Junior. Confira mais detalhes em um breve bate papo com o empresário.

 

Revista Nossa: Como foi esse processo de mudar da área industrial para o comércio?

Junior Duran: Descobri que levava jeito para o comércio e para a área de vendas. De qualquer forma foi um universo novo, pois não bastava saber vender, tinha que colocar o cliente dentro da loja. Tive algumas experiências na rádio que foram super positivos, depois precisamos ampliar as estratégias passando pela entrega de folhetos até o marketing digital. Fomos agregando mídias, mudando a forma de falar com o cliente e hoje me sinto realizado e satisfeito.

 

RN: Esperava um retorno tão rápido sobre o seu investimento?

Duran: Confesso que o volume de vendas me surpreendeu. Ao abrir uma empresa, o ROI (Retorno sobre o Investimento) costuma ter um prazo de até dois anos e conseguimos isso em apenas seis meses. O fato de a loja ser em uma rua movimentada e o trânsito parar em horários de pico obrigava as pessoas a olharem para o lado e nos conhecer. Sendo assim, sobrou dinheiro e reinvesti tudo na nova sede, que passou de 100 para 260 metros quadrados. É realmente gratificante olhar para trás e lembrar desses resultados.

 

RN: O momento econômico vivido na época pelo Brasil teve impacto positivo sobre os negócios?

Duran: Sem dúvida. Quando a Duran abriu, nosso público alvo era a classe C emergente. Vendíamos por financiamento e todo mundo conseguia pagar uma parcela e realizar seus sonhos. Surfei nessa onda até meados de 2016, quando teve toda aquela questão do impeachment da ex-presidente, Dilma Rousseff, e a consequente crise econômica desencadeada a partir dali.

 

RN: Em Jaraguá do Sul você optou por trabalhar com um público diferente. Quais têm sido os desafios dessa experiência?

Duran: A escolha de Jaraguá do Sul se deveu ao alto poder aquisitivo dos moradores. Esses dados foram conseguidos através de muita pesquisa de mercado e temos com a experiência da Casa Duran na cidade  foco no público A+ e o objetivo de criar uma marca conceito a ser adotada em todas as demais lojas. É um trabalho de formiguinha. Estamos aqui há apenas um ano e é um desafio muito grande chegar nesse público. A grande estratégia tem sido agregar valor na venda, oferecendo sistemas de automatização e tecnologias que tornem a vida dessas pessoas mais fáceis.

 

RN: Há planos de expansão a curto prazo? Que projetos profissionais têm na gaveta que ainda pretende realizar?

Duran: A Casa Duran de Joinville deve ser ampliada em breve. Conseguimos alugar a sala ao lado e ela passará a contar com show room com 580 metros quadrados. A curto prazo não pretendemos abrir novas lojas, até porque estamos em ano eleitoral e tudo fica mais complicado durante esse período. Sem contar a alta na taxa Selic, então prefiro ter cautela em momentos assim. Para o futuro, no entanto, gostaria de abrir uma loja em Itapema e mudar com toda a minha família para lá. Mas é só uma ideia por enquanto.

 

RN: Que características pessoais acredita que o ajudaram a alcançar o sucesso?

Duran: Eu precisei buscar aperfeiçoamento pessoal realizando uma série de cursos em instituições como a Dale Carnegie e com Paulo Vieira, autor do sucesso “O poder da ação”. Essas formações foram necessárias para lidar com os desafios à medida que o time aumentava, por exemplo. Sou da opinião de que aqueles que aprendem a se comunicar vão mais longe e hoje já crio a minha filha mais velha dessa maneira. Antigamente a formação era diferenciada, éramos treinados para trabalhar na indústria e não para lidar com pessoas. Ao mudar de ramo isso fez bastante falta, mas corri atrás e consegui mudar.

 

Equipe de peso e produtos feitos para durar

Muitos associam o nome Duran ao proprietário da marca, mas ele explica que a escolha vem da qualidade dos produtos. “Duran vem de durabilidade, duradouro e dureza. Representa a qualidade e tempo pelo qual nossos móveis serão úteis para cada um de nossos clientes”, justifica.

No portfólio de produtos estão estofados, mesas de jantar, decoração, mármores, quartzos e granitos, além de uma linha completa de fornos, microondas e coifas das marcas Fischer e Franke. Hoje as lojas executam projetos residenciais, corporativos, comerciais e franquias, tendo três arquitetos à disposição na loja de Jaraguá do Sul para criar e viabilizar projetos do início ao fim.

A Casa Duran Jaraguá do Sul possui marcenaria própria e trabalha com produtos multimarcas assinados por arquitetos renomados. “Queremos tornar essa loja um espelho, um modelo de negócio a ser seguido por todo o grupo, nos ajudando a criar e fortificar a marca”, encerra Junior.

 

Serviço

O quê: Casa Duran.

Quando: Funciona de segunda a sexta-feira, das 8h30 às 18h30 e, aos sábados, das nove às 13 horas.

Onde: Rua Reinoldo Rau, 22 – Centro.

Contatos: (47) 99924-0542 / @casaduranjaragua.

Veja também

Encontrada mulher desaparecida na Praia Brava
O desaparecimento de Simone estava sendo divulgado por amigos
Dono de construtora de Balneário Camboriú é executado dentro de loja
Ele foi morto a tiros e polícia acredita que pode ter sido um latrocínio    
Coluna do Moa deste sábado
Um empresário caixa alta da city, depois de ter pulado a cerca vária vezes, ter sido...
Coluna do Moa desta sexta-feira
Aquela figurinha bizarra e arrogante que sequer sabia falar e não disse...
Prefeitura adere ao programa Sebraetec
Cidade será a primeira cidade do Estado a desenvolver o programa, que visa apoiar micro e pequenas empresas.
Cresce o movimento nas farmácias SUS do município
No mês de junho mais de mil atendimentos foram registrados ao dia.