A empresária Raquel Krawulski estreia como colunista da Revista Nossa

Por: Alerta com Raquel - Por Raquel Krawulski
Foto:
Compartilhe

 

Raquel Krawulski - Colunista 

 

 

Alerta com Raquel

A partir de maio Raquel Krawulski traz para a Revista Nossa mais de 20 anos de experiência em defesa de multas de trânsito. Objetivo da coluna é informar leitores e mostrar que existem ferramentas disponíveis para recorrer no caso de infrações sem enfrentar burocracia.

 

Por: Priscilla Milnitz Pereira

 

 

Até pouco tempo atrás, a defesa de multa de trânsito era um tabu. No entanto, de cinco anos pra cá, a demanda cresceu bastante. Segundo Raquel Krawulski, da Expresso Multas, as pessoas entenderam que se existe direito de defesa é porque existe a probabilidade de questionamento. E é com oconhecimento de mais de 20 anos na área que convidamos a profissional para assinar coluna na revista sobre o tema.

“Alerta com Raquel” vem em um momento especialmente importante, quando o Código de Trânsito Brasileiro (CTB) sofreu mudanças e trouxe ainda mais dúvidas para os condutores. A abordagem, segundo ela, será bem simples e considera a leitura importante pelo fato de haverem mudanças diárias no que concerne à legislação. “Costumo dizer que durmo e acordo agarrada no CTB e nas suas alterações, através de deliberações, resoluções e afins. Há casos em que uma única palavra expressada num auto de infração faz toda a diferença”, alerta.

E se os casos são resolvidos no detalhe, fica ainda mais evidente a necessidade de procurar um bom profissional para montar a sua defesa. “Existem várias peculiaridades no meio que podem ajudar ou não durante o processo. É muito fácil abrir a porta de um escritório, mas entender do assunto requer experiência”, reforça. Por isso, o ideal é estudar junto com o profissional a viabilidade de um recurso, pois, como em todas as áreas, há casos em que não há o que fazer e isso deve ser colocado de forma franca para o cliente.

As ferramentas para recorrer estão no Manual Brasileiro de Fiscalização de Trânsito, que precisa ser reinterpretado a cada caso que chega até o escritório de Raquel. O processo, porém, é simples e corre na esfera administrativa em três instâncias. Basta reunir provas documentais do infrator e do veículo em questão. Totalmente sem burocracia.

O principal objetivo de Raquel com a coluna é direcionar o condutor, falar sobre seus direitos e explicar penalidades que são impostas, mas que ainda surpreendem vários clientes por serem situações desconhecidas. “Irei contar coisas do nosso cotidiano no escritório, com histórias divertidas e outras nem tanto, para que sirvam de exemplo e ajudem outras pessoas”, encerra.

 

 

Veja também

Coluna do Moa deste sábado
Um empresário caixa alta da city, depois de ter pulado a cerca vária vezes, ter sido...
Coluna do Moa desta sexta-feira
Aquela figurinha bizarra e arrogante que sequer sabia falar e não disse...
Prefeitura adere ao programa Sebraetec
Cidade será a primeira cidade do Estado a desenvolver o programa, que visa apoiar micro e pequenas empresas.
Cresce o movimento nas farmácias SUS do município
No mês de junho mais de mil atendimentos foram registrados ao dia.
GLOBO é condenada a pagar indenização milionária a ex- apresentadora.
Ela deixou a emissora em janeiro do ano passado.
Grupo Pró Empresa traz desburocratização na abertura de empresas
Em 2019, a média era de oito dias para abrir uma empresa em Jaraguá. Atualmente isso é possível em pouco mais de dois dias.