Aeropark Vale Europeu

Lenoir Bogo traz para o norte de Santa Catarina a inovação de uma rodoviária aérea

3 min para ler 18 out, 17
Publicidade

abf-interna

Quando falamos em aeronaves, todas as pessoas se encantam com a ideia de voar e sentir a adrenalina no ar. O Aeropark Vale Europeu traz para o norte de Santa Catarina uma rodoviária aérea, que promove mais liberdade de movimentação para as pequenas aeronaves da região. Com as obras sendo executadas há mais de três anos e localizado no bairro Poço Grande, em Guaramirim, o Aeropark Vale Europeu começa a ganhar notoriedade e a atrair a atenção de empresas e esportistas que são apaixonados pelo mundo da aviação.

interna-7

O empresário jaraguaense Lenoir Bogo, proprietário do aeródromo, comenta que o projeto tem a proposta de criar um condomínio aeronáutico com 187 lotes, além de uma estrutura de lazer completa em uma área equivalente a 480 mil metros quadrados. “Hoje para alugar um espaço em um aeroporto o custo é extremamente alto. No Vale Europeu, além de garantirmos uma maior segurança por ser uma área privada, a pessoa interessada pode construir o seu hangar e a sua residência ao lado dele. Seria como uma casa de campo com um avião na garagem, o que deixa a ideia muito persuasiva e moderna. Já existe uma demanda bem grande de pessoas interessadas e é gratificante saber que é uma novidade que tem tudo para dar certo no futuro”, comenta.

Publicidade

banner-viajare-2

Com a pista que possui 1.100 metros, Lenoir comenta que em todos os lotes será possível sair de dentro de casa e ir ao encontro de sua aeronave de maneira instantânea. “Você não tem dificuldade de sair voando como seu dirigível deperto do local da sua casa. Construindo o seu ambiente de acordo com as normas estipuladas pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), você vai poder colocar aeronaves de pequeno porte na garagem com uma residência de até dois andares. E essa é apenas uma das diversas formas que poderá se construir dentro dos lotes, sendo possível fazer um espaço para três a quatro ultraleves com uma sala embaixo e um apartamento em cima. Também é possível construir a idealização de clubes e escritórios, tudo depende da vontade do comprador”, aponta.

f4179dab-b84c-4774-b55d-68e8a503c11f

“O Aeropark faz parte de um masterplan, que no futuro contará com um condomínio industrial, condomínio residencial, área para pólo tecnológico, área comercial e institucional, algo que prevê o desenvolvimento da região para os próximos 30 anos”.

3b656d3a-19c3-423e-94c9-2338db28d51a

Apesar de a ideia parecer ser mais centrada no mundo dos negócios, Pedro Henrique Bogo, filho do empresário, comenta que muitas pessoas gostam de ter aeronaves por prazer. “Muitas pessoas tem ultraleves, helicópteros e até mesmo jatinhos por lazer e não por trabalho. As pessoas possuem prazer em voar, dar uma volta, passear com a família no fim de semana. É muito mais tranquilo. Nós queremos transformar a ideia de ter uma aeronave em algo mais prático e com o Aeropark Vale Europeu vamos proporcionar mais conhecimento sobre o assunto para o pessoal da região mostrando, que é algo mais simples do que imaginam e que a maioria das pessoas pode ter acesso”, explica.

Publicidade

banner_sabado_360x344px

Os estudos para a estruturação do aeródromo começaram logo no início do projeto, com os empresários coordenados por uma equipe de arquitetos e engenheiros. Construído com base nas regulamentações da ANAC, o Aeropark Vale Europeu já tem a autorização para voos desde o início da estruturação do espaço, mas ainda aguarda o licenciamento ambiental para iniciar a comercialização dos lotes. A expectativa é de que a venda tenha início até o primeiro semestre de 2018. “Apesar de ainda não estar aberto publicamente, já é possível fazer a visitação dos lotes. A ideia da criação dos condomínios ainda se encontra em fase de aprovação, por isso não estamos trabalhando com vendas no momento. Também estamos aguardando a licença ambiental para asfaltar as pistas. Apesar de ainda estarmos lidando com a burocracia, já temos futuros compradores interessados até mesmo de outros estados e isso nos surpreendeu, por isso alertamos: quem não veio garantir o seu espaço, faça uma visita ao local e conheça mais sobre o projeto,” revela o empresário.

a92b36b5-87d3-4c65-a39e-ed2180ab956a

Para o futuro do projeto, a pista irá receber em breve cerca de R$ 3 milhões em investimentos em asfalto, cada lote terá acesso a uma taxiway de 20 a 25 metros para poder taxiar de um hangar até a sua pista de voo, um estacionamento que poderá ser locado por empresas ou pessoas físicas, uma área de lazer completa com restaurante, piscina, quadra de esportes e salão de festas e um lago com 500 metros de cumprimento por 80 de largura. Além de toda a estrutura já prevista, a ideia é agregar outros projetos ao aeródromo, como pista de Motocross, escolas técnicas e de pilotagem e oficinas mecânicas. Ao final do projeto será possível acomodar mais de 600 aviões, tendo em vista que cada hangar poderá sustentar no mínimo 3 aeronaves de pequeno porte.

Confira mais sobre o projeto feito pela equipe de arquitetura e planejamento, ArquiPólis: