Prefeito recebe grupo de pais jaraguaenses da Escola Sem Partido, movimento que luta contra a ideologia de gênero

Durante a visita ao Gabinete, o grupo esteve acompanhado do Promotor da Infância e Juventude, Rafael Meira Luz, da Comarca de Jaraguá do Sul

1 min para ler 15 maio, 18
Publicidade

gif-bread-burguer

O prefeito Antídio Aleixo Lunelli recebeu nesta segunda-feira (14), um grupo de pais que se reuniram e foram ao Ministério Público levando preocupação quanto à tentativa recorrente de ideologização em sala de aula por parte de professores filiados a partidos políticos. O grupo Por uma Escola Sem Partido é formado por centenas de pais que demonstraram preocupação com o fato, e se manifestaram ao Ministério Público.

img_7270

Durante a visita ao Gabinete, o grupo esteve acompanhado do Promotor da Infância e Juventude, Rafael Meira Luz, da Comarca de Jaraguá do Sul, já que existem ações por parte do Ministério Público em todo País, objetivando estancar tais atitudes consideradas nefastas – quando docentes optam por ministrar ensinamentos político-partidários para crianças e adolescentes, esquecendo dos conteúdos das matérias específicas da grade curricular. A exposição de motivos e preocupações – abandono de aulas da grade curricular – se baseia na invasão de uma premissa de privacidade familiar. O prefeito Antídio Lunelli explicou ao Promotor de Justiça e aos pais que representaram o grupo, que “não há tal ocorrência em Jaraguá do Sul e que a excelência na qualidade do ensino em todos os níveis ligados à Secretaria Municipal de Educação é o resultado do trabalho de todos os profissionais da pasta, preocupados apenas com os conteúdos das áreas de conhecimentos das nossas crianças”.

img_7255

O prefeito disse ainda que “é sensível ao pleito dos pais e que alguns temas são privativos das famílias, onde é responsabilidade dos pais, a orientação, a supressão de dúvidas e discussões de temas que se faz como forma de educação, intransferível do seio familiar”. Sensível ao pleito e frisando que “não há registros de tais comportamentos por parte dos professores da rede municipal ensino, o prefeito disse que enviará o Projeto de Lei ao Legislativo como “uma forma de prevenção”, já que o tema é motivo de preocupação dos pais.