Pet faz bem para as crianças

Quem tem um pet em casa sabe a diferença que a presença dele pode trazer ao ambiente

1 min para ler 16 ago, 18

Em um primeiro momento, ter um animal de estimação é uma ideia que parece improvável para muitos pais. Geralmente justificam pelo fato do pet mudar a rotina da casa e de toda a família. Sem contar os gastos previstos com ração, remédio, vacina e visitas ao veterinário. Mas especialistas em educação e psicologia afirmam que os benefícios da convivência entre a criança e o animal de estimação superam as razões apontadas para não ter um pet. Algumas pesquisas apontaram que crianças que tiveram algum tipo de pet até os cinco anos de idade, mais tarde se tornaram mais resistentes a algumas doenças. Enquanto isso, aquelas que não tiveram a experiência de ter um animalzinho de estimação, estavam mais propensas a desenvolver alergia e infecções de ordem respiratória. Outro estudo comprova que problemas respiratórios começam a se desenvolver na adolescência. O fato de respirar o pó de casinhas de cachorros e até pelos de gatos, demonstraram que o organismo humano desencadeia uma proteção natural contra o vírus RSV, responsável por diversas infecções e problemas respiratórios. Há situações que tornam a presença de um animal de estimação ainda mais indicada. Nos casos em que os pais trabalham e as crianças ficam muito sozinhas em casa, o pet faz companhia e estimula o desenvolvimento afetivo. O animal de estimação também ocupa um lugar de destaque na casa onde há irmãos que brigam muito. O bichinho torna-se o foco de atenção e proporciona um relacionamento mais saudável entre as crianças.

shutterstock_142352014

Diminui a ansiedade infantil
De acordo com terapeutas especializados em comportamento infantil, a relação com o animal estimula afeto, companheirismo, organização e paciência. A criança que tem tendência a desenvolver a ansiedade costuma se preocupar muito com tudo, antecipando situações mentalmente. Logo, a rotina de cuidados do bichinho acaba distraindo-a das preocupações com o que vai acontecer e ajuda a focar no momento presente.

Publicidade

prisma-sedan

Habilidades sociais
A convivência com animais de estimação também melhora a qualidade da relação das crianças com as pessoas ao redor. Aquelas que têm vínculo forte com os pets ajudam mais aos outros, aprendem a dividir e interagem mais.

Exercícios físicos
Jogar a bolinha, levar pra passear, correr junto… A rotina de brincadeiras com o bichinho torna a criança mais ativa e diminui os riscos de obesidade. De acordo com pesquisadores, crianças com cachorros têm, em média, 5 horas de atividades físicas por dia.