Moradores de Jaraguá do Sul criam jardim comunitário no bairro Baependi

Terrenos baldios às margens da linha férrea do centro da cidade se transformaram em uma paisagem inspiradora

2 min para ler 9 jan, 18

cats

O que antes era um terreno abandonado às margens da linha férrea, no bairro Baependi, se transformou em um jardim comunitário. Os pés de dálias, cactus, e onze-horas colorem a vizinhança e encantam aos olhares do local. A ideia de plantar as flores e mudas de árvores partiu dos moradores que vivem em frente aos terrenos. A iniciativa prioriza a higiene e a preservação do espaço e o jardim cresce cada dia mais. A empresária Rita Lobaski dos Santos, moradora da vizinhança e uma das pioneiras do projeto, é uma das pessoas que ajudam na conservação do ponto e diz que o cuidado se tornou um passatempo. “É sempre bom ver que o ambiente ao redor de sua casa está bem cuidado e limpo. Resolvemos fazer o jardim, pois estavam jogando muito lixo e entulho, despejavam até mesmo comida pelo ambiente, causando a proliferação de pestes, como os ratos “, contou.

Publicidade

mobile_10afestadochampagne_490x190px

teste1

Rita Lobaski dos Santos comenta que a iniciativa deveria ser adotada por mais moradores em Jaraguá do Sul, trazendo um aspecto mais caprichoso para os bairros do município. “Se as pessoas se reunissem em suas comunidades e decidissem acabar com aquele terreno abandonado que toda vizinhança tem, com certeza garantiriam mais organização. É questão de manter o local que você vive mais limpo, livre de doenças e da sujeira. Nós sabemos que os órgãos municipais são bastante ocupados com suas tarefas, e não possuem recursos financeiros para realizar a restauração de todos os ambientes abandonados da cidade, e é por isso, que na minha visão, os próprios moradores poderiam ter esse toque de coletividade”, destaca a empresária.

Publicidade

2obanner_vallsa_360x344px

Embora ocupada com sua rotina, por administrar uma loja que funciona durante todos os dias da semana, Rita não abandona o hábito de cuidar do pequeno jardim comunitário. Diariamente cuida das plantas, preservando o local onde plantou lindas mudas de floreiras que chamam a atenção da população que passa pela área. A grama é cortada regularmente para garantir que o espaço fique sempre organizado e cativante. A empresária também não permite que joguem lixo no lugar e está sempre atenta com o que acontece no ambiente.

cccccccc

Outro morador que está desenvolvendo o seu jardim comunitário há alguns meses, é o empresário Muricy Frontorio. Dono de um bar na vizinhança do bairro, Muricy percebeu que para garantir a boa aparência do seu estabelecimento, precisava fazer alguma coisa sobre o terreno baldio que se encontra aos fundos do seu empreendimento. “Já venho plantando algumas mudas de flores por um tempo, mas agora estou realmente empenhado com esse projeto e quero finalizá-lo. O espaço tem tudo para ficar muito bonito e eu espero que também sirva de inspiração para que outros jaraguaenses cuidem do meio ambiente da nossa cidade”, conta.

Publicidade

banner_dam_360x344px

 clc

Apesar de trabalhoso, Muricy garante que o resultado do jardim comunitário será positivo. “Todos que passam por aqui ficam admirados com o ambiente que está sendo criado. As pessoas se sentem mais seguras e confortáveis em andar perto de um jardim cheio de vida, ao invés de se incomodar com terrenos sujos e baldios. Como a linha férrea é bastante extensa por aqui, há uma grande parte que ainda precisa ser restaurada, mas se cada um da vizinhança fazer a sua parte, isso pode se tornar muito melhor. Sem contar que pode atrair mais visitantes, e até mesmo clientes para o comércio do bairro.” revela o empreendedor.