Lipoaspiração x Lipoescultura

Dra. Ana Paula Passini explica a diferença entre os procedimentos cirúrgicos

1 min para ler 13 jan, 17

A diferença entre lipoaspiração e lipoescultura e as vantagens e desvantagens de cada uma delas são dúvidas frequentes em todos os consultórios de cirurgia plástica. A diferença começa pelo nome. Lipoaspiração constitui um termo técnico para o procedimento, diferente do termo lipoescultura, que foi introduzido no dia-a-dia, mas constitui um termo popular ou não técnico.

A lipoaspiração, um dos mais procurados e conhecidos procedimentos de cirurgia plástica, consiste em uma sucção de gordura localizada, seja nas regiões abdominal, coxas, culotes, glúteos, braços, pernas, costas, entre outras. O procedimento se dá através de finas cânulas introduzidas no corpo por meio de pequenas incisões, por onde é injetada uma solução de soro fisiológico com adrenalina para diminuir o sangramento, seguido da aspiração da camada de gordura da região desejada. O Conselho Federal de Medicina determina algumas regras que devem ser cumpridas na cirurgia, como o percentual máximo de gordura retirada, que deve ser de 5% a 7% da massa corporal do paciente.

Para complementar a explicação, vamos introduzir o termo lipoenxertia, que significa injetar gordura numa área para aumento de volume. A gordura é obtida por meio de lipossucção (sinônimo de lipoaspiração) e as áreas receptoras mais comuns são os glúteos.

Embora lipoescultura não seja um termo técnico, tem sido usado popularmente para denominar a realização em conjunto de lipoaspiração com lipoenxertia, diminuindo onde está sobrando e aumentando onde está faltando.

Ou seja, o objetivo da lipoaspiração é a retirada de gordura de determinados locais e o da lipoescultura é melhorar contornos e formas através de enxerto da gordura (lipoenxertia) já retirada de regiões indesejadas.