Lentes de contato nos dentes?

O novo avanço da odontologia

1 min para ler 8 nov, 17

São tantos os avanços na odontologia que a cada dia surge um tema novo para publicar aqui na Revista Nossa. Bom pra você, leitor, que a cada edição fica sabendo ainda mais das novidades sobre saúde bucal. A de hoje, no caso, são as lentes de contato. Não as do oftalmologista, para colocar nos olhos, mas sim as feitas para os dentes. Sim, isso mesmo, para os dentes!

destaque-lentes

Elas receberam essa denominação porque se assemelham às lentes de contato oftalmológicas, pois são extremamente finas e delicadas, distintas na natureza do material, confeccionadas com cerâmicas (porcelanas).

Uma grande vantagem da indicação das lentes é a de que não precisamos fazer os desgastes convencionais exigidos quando se empregam técnicas usuais, como a de facetas, por exemplo. É claro que esta decisão deve ser tomada diante de um ampla avaliação da condição bucal do indivíduo, bem como de suas expectativas quanto ao resultado almejado para, que aí sim, o odontólogo responsável possa estabelecer qual modalidade de terapia é mais indicada para aquela situação.

Publicidade

banner-dr-eduardo-site-1

Estas lâminas de porcelana, quando executadas por um profissional capacitado, podem transformar o sorriso do individuo, pois trará harmonia e proporção aos dentes em relação ao sorriso, além de resgatar a forma de dentes desgastados pelo tempo, o que ocasionalmente oferece uma aparência mais jovem para a dentição.

Um grande temor dos meus pacientes é sobre a estabilidade e garantia nos resultados, pois questionam se as peças não vão soltar facilmente. O que posso dizer é que os laminados cerâmicos tem excelente adesão à estrutura dental e que quando realizada adequadamente, tem união firme, garantindo confiável resistência ao trabalho depois de instalado.

Publicidade

mobile_corpoativo_290x190px

Entretanto, nem tudo é maravilhoso como se vende por aí. Desta forma, é necessário cautela para se indicar essa terapia, pois é um processo delicado, revestido de diversos pré-requisitos e apenas experiência, boa formação e um laboratório de prótese competente podem garantir bons resultados.

 jonathan

Jonathan Mandalho