Dedicação ao esporte em tempo integral

Lucas Fliegner Gonçalves mostra todo seu amor pela atividade física

2 min para ler 11 maio, 17

Lucas Fliegner Gonçalves não hesita ao afirmar que deve tudo à vivência esportiva. Oportunidades, estudo, network e até o círculo de amizades foram construídos apoiados nela e a base começou a ser erguida ainda na infância, quando acompanhava os treinos do pai, policial militar que sempre esteve envolvido paralelamente com o esporte. “Meu pai jogava futebol e praticava atletismo, então quando eu era pequeno acompanhava seus treinos de corrida com a minha bicicleta”, lembra.

Oficialmente o primeiro contato com o esporte ocorreu por volta dos 10 anos de idade e Lucas experimentou as mais diversas modalidades até enveredar, assim como o pai, pelo atletismo. Antes disso treinou tênis de mesa, xadrez, caratê, capoeira e descobriu até que o talento do pai dentro das quatro linhas do gramado não tinha sido herdado. Ele se diverte ao afirmar que era ruim no futebol e só era escalado para os times porque o pai era o “dono da bola”. Hoje sequer assiste às partidas na televisão, mas ainda que se interessasse teria pouco tempo.

acc16arf0078

O currículo é vasto, apesar da pouca idade – Lucas tem 30 anos – e inclui atividades com crianças e adolescentes, recreação em hotéis, grupos de terceira idade e pessoas com necessidades especiais. Essa última experiência ele destaca. “Foi uma chance de aprender a conviver com limitações e entender que a capacidade deles em nada difere da nossa ou os impede de fazer qualquer coisa, basta trabalhar os seus potenciais”, ensina. Na época o trabalho voluntário envolveu deficientes auditivos, autistas e portadores de síndrome de down e Lucas chegou a treinar a equipe de paratletas de Jaraguá do Sul durante dois anos.

Alguns se tornaram seus clientes tempos depois na Life Well, stúdio de treinamento físico funcional que abriu assim que terminou a faculdade de educação física e que hoje, com nove anos de história, recebe sua dedicação exclusiva. Ele ainda reserva uma parte do tempo às competições, é bem verdade, mas hoje o maior desejo é que seus alunos brilhem e conquistem resultados, mantendo sempre um equilíbrio entre a saúde e o rendimento, já que além do trabalho de personal trainer e treinamento funcional, ele oferece assessoria esportiva e conta que durante o ano chegam a participar de até 50 competições em
Santa Satarina e fora do estado.

No esporte, um coringa

No auge das competições Lucas se especializou em provas de 400 metros com barreira e de 800 metros, mas faz questão de frisar que passou por tudo que havia dentro do atletismo e no início funcionava como um coringa na equipe, substituindo atletas que tivessem problemas eventuais.

“O atletismo é a base para todos os esportes e é uma modalidade que abraça a todos, basta descobrir para qual prova você tem mais afinidade física para ter mais ganhos”, garante ele. Hoje ele se dedica ainda a provas de 20 a 42 quilômetros, participou de três maratonas e de quatro ultra maratonas.

 jan16utrp01411-1

“Mantenho uma rotina equilibrada e gosto de usar meu corpo como laboratório antes de testar soluções nos meus alunos/atletas”, destaca. “O maior prêmio para mim é poder ver meus alunos felizes, atingindo suas metas sempre com muita alegria e saúde e eu poder desfrutar disso tudo ao lado deles”, afirma.

Sobre a participação do pai na formação, ele fala com carinho. Lucas garante que nunca foi obrigado a fazer de nada, mas que o fato de ter na figura paterna um treinador contribuiu no sentido de motivar e de garantir um pouco mais de tranquilidade no preparo para as competições. “Graças a ele aprendi a batalhar por resultados em minha vida , tanto no esporte como na vida profissional , revela. Muito importante também citar todo o apoio da Familia nesse ciclo inclusive a esposa, que sempre está ao seu lado aonde quer que esteja.