Antídio Lunelli anuncia recursos para a Cultura

Onde os fundos serão investidos?

2 min para ler 22 fev, 18
Publicidade

2obanner_vallsa_360x344px

Prefeitura irá contratar técnicos culturais para atuar nas Escolas

O Prefeito de Jaraguá do Sul, Antídio Lunelli, participou nesta semana do lançamento do Calendário de Eventos 2018, no Centro de Artes e Esportes Unificados (CEU) Mestre Manequinha, onde ao lado da secretária de Cultura, Natália Lucia Petry, fez um relato das atividades de 2017 e o planejamento para este ano. Durante o evento o prefeito anunciou a liberação de R$ 1.77 milhão do Fundo Municipal de Cultura, bloqueados pela justiça em 2017 e desbloqueados em outubro do mesmo ano.

antidio-maria

Prefeito Antídio Lunelli

RN – Onde esse recurso será investido?

AL – A verdade é que esse dinheiro estava bloqueado judicialmente. Revertemos a situação e agora anunciamos que esses recursos serão investidos no Edital que contemplará Projetos Culturais, esse Edital será lançado em breve, também investiremos no Bolsa Técnico Cultural, Bolsa Teatro, no Programa incentivando Talentos, na Feira do Livro e no Jaraguá em Dança. Sobre o Bolsa Técnico Cultural, trata-se de um edital a ser lançado nas próximas semanas para a seleção de profissionais que ministrarão aulas nas escolas. Um levantamento recente feito nas escolas apontou que 1,3 mil estudantes demonstraram interesse em alguma atividade cultural.

RN – O senhor declarou que 99% das prefeituras estão quebradas. Como está a prefeitura de Jaraguá do Sul.

AL – A nossa Graças a Deus e ao bom trabalho que nós fizemos, as medidas necessárias foram tomadas no ano passado, conseguimos equilibrar as contas. Com isso 2018 será um ano bem mais positivo e de inaugurações. Nós teremos mais de 30 ruas que serão pavimentadas e entregues neste ano, além de todos os trabalhos das demais secretarias.

Publicidade

mobile_corpoativo_290x190px

RN – Qual é o maior desafio da Administração Municipal?

AL – O maior desafio é conseguir restabelecer o crescimento do município. A receita de Jaraguá do Sul caiu muito por estar baseada no retorno do ICMS. Hoje estamos trabalhando na busca da receitas próprias para não ficar apenas na dependência desse retorno.

RN – Jaraguá do Sul já foi a 3ª economia do Estado, hoje está em 7º lugar. Como o senhor analisa essa situação?

AL – Jaraguá do Sul foi muito atingido por essa crise econômica que nós tivemos a nível nacional, por ser um município industrial. Então perdemos muitos contratos. Esperamos que a economia se recupere e nossas indústrias retomem a sua plena capacidade, para voltarmos a ter um bom retorno e pode fazer mais pela nossa população que tanto merece.

 RN – Quem o senhor defende para o governo do estado?

AL – É difícil da gente falar neste momento. O meu partido o PMDB tem vários nomes. O primeiro nome é o do deputado Mauro Mauriani, mas temos ainda o nome do atual governador Eduardo Moreira, do senador Dário Berger e até mesmo o prefeito de Joinville Udo Dohler é lembrado. Talvez pela proximidade eu ficaria muito satisfeito se o nosso futuro governador fosse Mauro Mariani.

RN – Em 2017 o senhor se auto concedeu nota 7 para o desempenho da prefeitura. Que nota espera dar esse ano?

ÁUDIO:

 

dsc05102

www.albinoflores.com.br