Abdominoplastia: dúvidas sobre a plástica do abdômen esclarecidas

Entenda os riscos

1 min para ler 8 maio, 18
Publicidade

fran-gif

Hoje em dia, uma das maiores queixas das mulheres é a insatisfação com o seu contorno corporal, principalmente na região do abdome. Com o passar dos anos e com as gestações, pode ocorrer certa flacidez da pele e da musculatura da parede abdominal. Até alguns anos atrás a cirurgia plástica tinha como solução para essa insatisfação a realização de dermolipectomia abdominal (abdominoplastia) ou lipoaspiração, ambas de maneira isolada, em dois tempos cirúrgicos. Atualmente contamos com a lipoabdominoplastia que é uma nova técnica de cirurgia plástica do abdome e consiste na combinação da lipoaspiração com a dermolipectomia abdominal clássica. Foi desenvolvida por cirurgiões plásticos brasileiros e atualmente é uma das operações mais realizadas em todo o mundo.

destaque-abdomem

O principal objetivo desta técnica é de promover o remodelamento do abdome e da cintura além de remover o excesso de pele abdominal. Dentre as vantagens desta técnica, destacam-se a menor área de descolamento de pele e o melhor contorno corporal, tanto do abdome anterior como na região lombar e dorsal. Isto se deve à lipoaspiração nestas áreas, associado à plicatura da musculatura abdominal anterior na dermolipectomia, que confere a recuperação da flacidez abdominal.

Publicidade

gif-bread-burguer

É um procedimento de curto período de internação e seguro, pois preserva vasos linfáticos, veias, artérias e nervos do abdome, diminuindo as chances de complicações da abdominoplastia tradicional. Por esse motivo, proporciona uma recuperação pós-operatória mais rápida. Durante o pré-operatório o paciente é submetido a uma avaliação clínica e laboratorial, com a realização de exames de sangue e ultrassom de abdome e parede abdominal, além de avaliação cardiológica e anestésica. No pós-operatório geralmente são utilizados drenos por um curto período de tempo, e a paciente deve permanecer em uma posição levemente curvada, fazer uso de cinta abdominal e evitar grandes esforços durante os primeiros dias.
O resultado definitivo é observado após seis meses a um ano da cirurgia, período necessário para a acomodação dos tecidos e amadurecimento da cicatriz.

ana-paula-passini-site-1

Dra. Ana Paula Passini CRM 15.512

Assim como qualquer procedimento cirúrgico, pequenas complicações podem ocorrer sendo as mais comuns são pequenos seromas ou hematomas, que são resolvidos com a drenagem linfática. Além disso, pacientes tabagistas devem parar de fumar antes da cirurgia, e as com doenças prévias mal controladas como diabetes e hipertensão, devem ser estimuladas a controlar as patologias, para posteriormente realizar esta ou outras cirurgias. É uma cirurgia que proporciona um elevado índice de satisfação por parte das pacientes, por promover a diminuição da flacidez de pele e melhorar o contorno corporal em um único procedimento cirúrgico.