A terra da pura vida

Florestas, cachoeiras, vulcões dormentes, praias ensolaradas… saiba tudo sobre a Costa Rica, a terra da “pura vida”

1 min para ler 11 out, 17

Pura Vida! É fácil de entender o porquê do lema de los ticos costariquenhos. Praias tanto no oceano Pacífico como no mar do Caribe, montanhas vulcânicas, florestas tropicais intactas, corredeiras com águas termais, rios caudalosos. Uma profusão de cenários impera nesse país tão pequeno. Uma combinação perfeita para os amantes da natureza. E, ao homem, coube apenas dar uma mãozinha colocando botes para rafting, construindo hotéis em areias quase desertas ou nas matas, instalando cabos para arvorismo e dando um charme especial nas fontes vulcânicas borbulhantes.

Publicidade

abf-interna

O mais incrível é que toda essa diversidade cabe numa área de apenas 51 mil quilômetros quadrados, distribuídos gentilmente num estreito banhado pelo Caribe de um lado e pelo Pacífico do outro. A Costa Rica é um pouquinho maior do que o Estado do Espírito Santo (um dos menores do Brasil) e tem 4% de toda biodiversidade do nosso planeta. Sabiamente, o país mantém um quarto de seu território como área de preservação ambiental. Além disso, caminha para ser o primeiro país “carbon free”, ou seja, que não emite mais carbono do que é capaz de neutralizar com suas florestas e políticas ambientais. Ao todo são 35 parques nacionais e oito reservas biológicas. É um país verde por natureza! De litoral são ao redor de 1.200 quilômetros que misturam tons de azul e verde num espetáculo de tirar o fôlego. Do lado do Pacífico, as faixas de areia tem relevo recortado com penínsulas e são acompanhadas por florestas que chegam muitas vezes até a beira da praia, como é o caso dos Parques Nacionais Santa Rosa, Manuel Antonio e Corcovado.

cq5dam-web-1280-1280

Faça também uma visita a um vulcão. Dependendo do capricho da lava, pode ser um alívio ou uma decepção ouvir que o Vulcão Arenal, um dos mais de uma dúzia da Costa Rica e o mais ativo no passado, não tem erupções desde 2010. Jovem para os padrões de um vulcão, esta fenda de 7.500 anos na crosta terrestre pode estar adormecida, mas, posicionada em um belo plano de fundo dos 12.120 hectares do Parque Nacional, significa uma aventura de hiking impressionante.

Publicidade

banner-viajare-2

Não muito longe de Arenal, as Cavernas Venado, redescobertas por caçadores em 1942, oferecem outro deleite para os aventureiros – espeleologia ou exploração de cavernas. Arrisque-se abaixo da superfície da terra para passar por cavernas de cinco milhões de anos com seus morcegos e estude a vida marinha e as conchas fossilizadas projetadas nas paredes – deixadas para trás pelo passado marinho. Embora não esteja mais ao nível do mar, um pequeno córrego acompanhará você pelo passeio. Então, espere se molhar.