Estudantes jaraguaenses descobrem alimento mais rico em potássio que a banana

Por: Revista Nossa Foto: DIVULGAÇÃO
Compartilhe

Sabe aquela câimbra que ocorre durante um movimento ou uma atividade física? Ela é uma contração muscular intensa e involuntária, muitas vezes causada pela falta de sais minerais no organismo. Entre os sais minerais importantes para evitar as câimbras está o potássio e, por isso, médicos e nutricionistas recomendam o consumo de alimentos ricos em potássio para evitar câimbras. O que poucos sabem e que foi descoberto por um grupo de estudantes do Câmpus Jaraguá do Sul-Centro é que a fruta mais rica em potássio é o abacate, e não a banana. Orientados pelo professor Juliano Ramos, sete estudantes do Ensino Médio Técnico Integrado em Química desenvolveram a pesquisa durante um ano e concluíram que o abacate chega a ter até duas vezes mais potássio do que a banana nanica, que é a variedade apontada na Tabela Brasileira de Composição de Alimentos (Taco) como o alimento com maior quantidade de potássio. "Essa comparação leva em conta os dados que obtivemos e também as informações da Taco", conta o professor.

Para chegar aos resultados da pesquisa, foram analisadas as quatro variedades de abacate mais comuns em Jaraguá do Sul: avocado, fortuna, fuerte e geada. O elevado teor de potássio foi encontrado em todas as variedades, mas a que mais se destacou foi a avocado, com aproximadamente 600 miligramas de potássio em cada 100 gramas da fruta. Devido ao tipo da pesquisa, os alunos tiveram que se familiarizar rapidamente com a química analítica, que só é ensinada no curso técnico a partir da quinta fase. O trabalho, que foi desenvolvido durante os dois últimos semestres, não serviu apenas para gerar a descoberta e facilitar os estudos de química analítica. Para os estudantes, um dos principais ganhos foi o amadurecimento como pesquisadores.

Outras descobertas
Colocar a banana como segunda colocada na lista das frutas com maior presença de potássio não foi a única descoberta da equipe. Para realizar o estudo envolvendo as variedades do abacate, o grupo precisou também desenvolver uma metodologia para a pesquisa, já que não havia na literatura científica uma descrição que pudesse ser utilizada. Além disso, os resultados da pesquisa indicaram que a Tabela Brasileira de Composição de Alimentos, que é referência para a área, está incompleta. "A Taco mostra apenas a composição do 'abacate', mas não diz em qual variedade foi feita a análise. Como nós investigamos quatro variedades da fruta, descobrimos que os valores do potássio, por exemplo, variam de acordo com a variedade", explica a aluna Beatriz Moretti. Confira o nome completo da equipe que desenvolveu o trabalho sob orientação do professor Juliano Ramos no Câmpus Jaraguá do Sul-Centro: Beatriz Moretti, Gabrielli Bilck, Arthur Delmiro Lourenço, Joana de Almeida Zanetti, Aline Cristina Pellis, Nicholas da Gama Tanaka Guerreiro, Cauê Giovani Kauva.

Veja também

Como corrigir a postura com o fisioterapeuta Dr. Bruno Francisconi
Algumas dicas para evitar problemas posturais
Fisioterapeuta Andreia Chiavini afirma: sua saúde vale ouro
Um investimento para você
O fim das olheiras sem milagre
Nossa Estética com Dr. Eduardo Bornhausen Demarch
O implante de silicone nas mamas pode interferir na amamentação?
Mitos e verdades sobre cirurgias de mamas e amamentação
Moradores de Jaraguá devem se vacinar o quanto antes contra a febre amarela
Idosos com 60 anos ou mais devem buscar orientação médica antes de se vacinar
Confira quatro passos para desintoxicar o organismo, combater o cansaço e eliminar o inchaço
Confira quatro passos para desintoxicar o organismo, combater o cansaço e eliminar o inchaço