Schützenfest - Mais um tiro no alvo

Por: Revista Nossa Foto: Divulgação
Compartilhe

Seguindo fielmente sua inovadora proposta de festa ?familiar germanizada?, nossa Schützenfest (festa do tiro) concluiu mais uma edição, registrando recordes e sucesso absoluto em todos os quesitos. Pode-se considerar que o "tiro na mosca", por parte dos mentores, tem se dado pela precisão da mira em cinco alvos vitais: i) o resgate de sua identidade; ii) a sua logística e auto sustentação; iii) a alteração de sua data para novembro; iv) o seu constante aprimoramento a cada edição; e v) a lisura das ações norteadas por seu regulamento. A propósito, reportando-se ao quinto alvo, vale enaltecer o transparente procedimento de eleição das majestades, um dos momentos significativos e que encerra a festa. O corpo de jurados experientes e externos à comunidade, somado ao método de apuração com presença e anuência dos presidentes das sociedades, garantem a retidão do processo e legitimidade dos resultados. No contexto geral, o fato relevante é que as pessoas já não vão a uma festa ocasional, elas vão à Schützenfest. Um ambiente familiar de entretenimento, seguro, organizado, limpo, com o concorrido tiro ao alvo, gastronomia, bebida, música, dança, desfiles, majestades, enfim, um evento inteiramente típico. Famílias caracteristicamente trajadas são cenas cada vez mais comuns, dando originalidade à festa.

Publicidade

banner_dam_360x344px

A história é uma ciência que tem, naturalmente no passado, sua base investigativa. Portanto, é na memória (escrita, oral, material, cênica, ou outras formas de registro) que ela encontrará o aporte de sustentação e continuidade. Focando nossa realidade local, pesquisas sustentam que as raízes da Schützenfest são medievais, originadas na Bélgica, Holanda, França e mais tarde, por volta do século 14, na Alemanha. Raízes estas, alastradas além-mares por imigrantes que disseminaram respectiva cultura em algumas regiões de nosso estado a partir de 1850. Em Jaraguá do Sul, singularmente, a Schützenfest foi instituída em 1989 pela Associação dos Clubes e Sociedades de Caça e Tiro do Vale do Itapocú (ACSCTVI).

Publicidade

2obanner_vallsa_360x344px

É gratificante perceber a nítida e gradativa adesão de nossa gente a essa nova proposta da festa, provando com isso que as raízes culturais de uma comunidade traduzem sua identidade. É a convicção de que manter viva a memória histórica, valorizando a cultura, representa a forma mais autêntica e legítima de preservar e dar sentido ao que somos; nossas características, costumes, valores e expressões. Denota-se muito evidente essa preocupação e posicionamento no processo atual de mentoria e organização da nossa Schützenfest. Nessa perspectiva, podemos então assegurar que não estamos mais participando de uma simples "festa", mas vivenciando, desfrutando e testemunhando uma "típica manifestação cultural festiva", para orgulho coletivo. Parabéns Prefeitura Municipal, Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer, CCO - Comissão Central Organizadora e voluntariado, pelo notável trabalho.

nlp-grid-1

Nelson Luiz Pereira

Veja também

Tarefas domésticas: por que ajudar em casa faz bem para o seu filho
A convivência melhora e se aprende muito sobre cooperação e autonomia
Carros automáticos ganham espaço; Seria o fim do câmbio manual?
O crescimento na procura do câmbio automático é muito sólido
Cada vez mais, pessoas acima dos 50 anos assumem o volante
Nosso trânsito promete ficar ainda mais cheio desses motoristas tão especiais
O excesso de automóveis e suas consequências
O carro é o culpado pela situação caótica das cidades?
"Como catarinenses somos sinônimos de trabalho e superação", afirma Carlos Chiodini
Impulsionando Santa Catarina