Mais energia limpa, mais desenvolvimento

Por: Carlos Chiodini Foto: Divulgação
Compartilhe
Há pouco mais de um ano o Governo catarinense lançou o SC+Energia - Programa Catarinense de Energias Limpas. Coordenado pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDS), o programa está colocando Santa Catarina em posição de destaque nacional em incentivo à produção de fontes renováveis, como Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs), Centrais Geradoras Hidrelétricas (CGHs), além da energia eólica, solar e biomassa. Até o início de setembro foram cadastrados 77 projetos que, quando prontos, vão gerar mais de três mil megawatts (MWs). Somente em 2016, quatro usinas iniciaram suas operações e outras 18 estão em construção. Os investimentos, somente nesses empreendimentos, são superiores a R$ 400 milhões e devem gerar mais de cinco mil empregos. Recebemos, também no último mês, outra notícia positiva. No 1º Leilão de Energia de Reserva (LER) de 2016, da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), das 30 usinas selecionadas no país, nove são catarinenses. Nosso estado teve mais que o dobro de projetos aprovados que o segundo colocado, Tocantins, que cadastrou quatro. Estamos trabalhando para que o Estado continue crescendo e se torne cada vez mais competitivo, porém, com atenção à preservação das nossas riquezas naturais. A união entre diversos órgãos, entre os setores públicos e privados, tem sido fundamental para o sucesso do programa. O SC+Energia é uma prova de que é possível gerar mais empregos, mais riquezas, sem agredir o meio ambiente, já que as energias limpas causam menos impacto ambiental por não emitirem gases de carbono na atmosfera. Temos certeza de que teremos ainda muito que comemorar com esta iniciativa.

Veja também

O sucesso e a cautela
Não permanecer na zona de conforto é o primeiro passo na busca de desafios
Dois anos de SC+ Energia
Os primeiros resultados já começaram a surgir.
O meio ambiente no desenvolvimento econômico
Porque investir na proteção de áreas naturais garante a sobrevivência econômica
De multinacionais a startups
O caminho inverso
Economia colaborativa
Uma das principais tendências de consumo da atualidade