Costura Solidária: voluntárias buscam fazer a diferença em Jaraguá do Sul

Por: Revista Nossa Foto: Oliver Junior
Compartilhe

Alguns são felizes pelo que carregam no bolso, outros pelo que têm no coração. Com uma grande vontade de fazer o bem, um grupo jaraguaense de mulheres foi formado com a intenção de costurar roupas lindas e aconchegantes para crianças. O diferencial é que, de acordo com as vendas, a renda é revertida para uma rede de assistência que busca auxiliar as precárias condições de vida de crianças na África. Uma organização sem fins lucrativos, que depende de doações e muito trabalho voluntário. Contando com o apoio de pessoas que se apaixonaram pelo projeto e também de algumas empresas, as voluntárias recebem uma ajuda limitada e fazem questão de destacar que todo mate- A rial é bem vindo e que quanto maior for a quantidade de doações, melhor. O projeto teve início no ano de 2015, quando a criadora da ação, nomeada de Costura Solidária, Dária Webers, estava assistindo televisão e viu que a modelo Giovanna Ewbank, entregava roupas confeccionadas por uma costureira para crianças que moravam no continente africano. Uma delas, por curiosidade, seria adotada futuramente por Giovanna e seu marido, o ator Bruno Gagliasso.

img_8054

A responsável pelo projeto, Dária Webers adiciona que a ação não só favorece as crianças, como as próprias participantes que, já aposentadas, conseguem achar um novo propósito em suas vidas: o da solidariedade. "Nós trabalhamos e nos divertimos muito. O nosso foco aqui é ver esses pequenos, por mais longe que estejam, felizes. É gratificante e até emocionante saber que fazemos parte dessa história e que todas as mulheres que estão aqui junto comigo, fazem isso apenas por amor, é um voluntariado que nos alegra, melhora até mesmo nossa autoestima, é uma roda de amigas que se encontram periodicamente para fazer desse mundo um lugar melhor e mais positivo", diz. As integrantes do grupo costumam costurar juntas, contando com um a dois encontros por semana. Mas se enga- na quem acha que o trabalho só fica por ali. Muitas das voluntárias fazem questão de levar as suas peças para casa, e assim, conseguem finalizar os seus confeccionados durante o meio da semana. Atualmente o Costura Solidária conta com 20 integrantes, são elas: Adriana Drechsel Freitas, Albertina Solange Dias, Daria Paula Webeis Emerichi, Eliana Joceli Silveira, Emilyn Marcilio, Ilka Mahuke Schmidt, Lourdes Maria Weber Marcilio, Luciane Pellis, Luzia Aparecida Benndt, Maria Pereira Drechsel, Mery Elyn da Silva, Clair, Roseli Costa Hormburg, Loni, Marielene Ruthes de Souza, Luzia Kremer de Borba, Marileia Nascimento Schwartz, Inocência Olivia do Nascimento, Maria de Lourdes Kienen e Cristina Bortolotti Scholz.

Publicidade

feijoada-moa2

Embora a roupa seja um bem muito necessário, um vestido é muito mais que isso na vida destas crianças apoiadas pelo projeto jaraguaense. As roupas transportam carinho e esperança, proporcionam autoestima e valorização, sabendo-se que, nestas comunidades, sobretudo as meninas são muito penalizadas por serem vítimas de abusos, gravidez precoce e abandono escolar. "É preciso sensibilizar as comunidades e envolver a sociedade, usando para isso os meios de comunicação e as redes sociais. Uma das dificuldades é conseguir donativos suficientes para suportar as operações. Atualmente buscamos por uma nova máquina de costura, mas, é claro, todas as doações são aceitas de portas abertas", conclui a coordenadora.

img_8033

Quer ajudar o grupo de voluntárias Costura Solidária? Os interessados podem entrar em contato com o número (47) 99668-8983 e falar com Dária ou visitar o Centro Cultural Neue Heimat na Rua Alberto Santos Dumont, 800 EM Jaraguá do Sul.

Veja também

Personal trainer jaraguaense reata com Latino e cantor dispara: 'Foi mágico'
Casal se reconciliou em menos de dois meses após término
Hospital e Maternidade Jaraguá promove caminhada para sensibilizar a população em relação à prematuridade
No Brasil, cerca de 11% de todos os partos realizados são prematuros
Revista Nossa comemora 20 anos em grande estilo na Feijoada do Moa
A Revista Nossa é fruto do empreendedorismo de Moa Gonçalves
Clínica odontológica Ortocoi comemora 20 anos
O mês marca duas décadas de atuação mantendo o foco no atendimento humanizado e na busca por conhecimento
Schroeder completa 54 anos de história
Prefeito Osvaldo Jurck comenta sobre os objetivos traçados para mais um ano da cidade